MENU

Sedentarismo

Com a vida moderna a atividade física tornou-se dispensável e eletiva.


Sedentarismo

Desde Gêneses 1:27, o homem instintivamente, realizou ações como saltar e pular para apanhar alimentos, caminhou e correu para caçar ou fugir de animais ferozes, pois era uma questão de sobrevivência.

Para proteger suas famílias e suas conquistas o homem aprendeu a travar batalhas. Força física, resistência, agilidade e velocidade eram qualidades muito valorizadas.

No decorrer do tempo, o homem desenvolveu habilidades motoras como natação, aprimorou a coordenação e destreza para arremessar, lançar ou golpear seus inimigos. O homem aprendeu a cultivar a terra e confinar animais. Pouco a pouco foi abandonando a vida nômade.

Otimizar o tempo e diminuir os esforços físicos passou a ser um dos objetivos do ser humano, erroneamente, ainda hoje alguns acreditam nisso. Com a vida moderna a atividade física tornou-se dispensável e eletiva. O ser humano está sedentário!

Contudo, quando deixamos de realizar tarefas físicas, nosso organismo sofre, e estamos sujeitos a uma série de doenças.

A inatividade física pode levar a deposição de gordura no interior dos vasos e artérias, com isso, ocorre a dificuldade da passagem de sangue. Um exemplo disso, é quando um cano de sua casa entope, e isso leva a uma série de consequências.

Do mesmo modo, com o entupimento de vasos e artérias, o órgão que não recebe esse sangue será prejudicado, pois não recebera oxigênio e nutrientes, levando o indivíduo apresentar doenças conhecidas como: infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral AVC

A coluna cervical, torácica e lombar, junto a músculos e articulações também sofrem com o sedentarismo, pois quando ficamos parados por muito tempo, apresentamos dores musculares por compensação de posturas, também ocorre uma diminuição de produção do liquido sinovial nas articulações, sendo um fator de predisposição de artroses.

Da mesma forma, o sistema cardiovascular sofre devido a menor utilização desse sistema quando estamos parados, diminuindo a contratilidade do músculo cardíaco e sua eficiência, e junto a isso, utilizamos um terço da nossa capacidade respiratória, é como se respirássemos com apenas um terço de nosso pulmão, tomando-nos suscetível a infecções respiratórias.

O sedentarismo está associado também a fatores de riscos como: Stress, colesterol e hipertensão. Nosso corpo vai ficando progressivamente mais preguiçoso, como consequência, ficamos cada vez mais ansiosos, desatentos e intolerante, a qualidade do sono é afetada, e a partir disso, nossos relacionamentos interpessoais podem ser prejudicados.

Por fim, posso deixar a seguinte mensagem, o sedentarismo pode levar o indivíduo a morte! É de suma importância a prática de exercício físico regular, que será o tema do nosso próximo artigo! Fico esperando ansiosa os comentários!



Fisioterapeuta. Mestranda no programa de pós-graduação em ciências biológicas: fisiologia.


Deixe sua opinião!